Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul
Facebook Twitter Youtube Sound Cloud
Notícias C,T&IFundect e Governo do Estado são parceiros na implantação do primeiro Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em MS

Fundect e Governo do Estado são parceiros na implantação do primeiro Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em MS

O diretor-presidente da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect), Davi José Bungenstab, reuniu-se na manhã desta sexta-feira (03), na sede da instituição, com o Superintendente de Ciência e Tecnologia de MS, Renato Roscoe, e com o Pró-reitor de Pesquisa e Graduação da UCDB, Profº Hemerson Pistori. No encontro foram discutidos pontos acerca da implantação do primeiro Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) em Mato Grosso do Sul.

O primeiro INCT sul-mato-grossense será implantado no campus da UCDB em Campo Grande, porém envolverá todas as universidades do Estado além de instituições de pesquisa, como Embrapa e demais parceiros nacionais e internacionais.

Entre os trabalhos a serem desenvolvidos, destaca-se a bioprospecção de moléculas em animais e plantas do Mato Grosso do Sul com potencialidades a serem estudadas com vista à produção de medicamentos, alimentos, nanofibras, entre outros.

“Hoje é nossa primeira conversa com o novo presidente da Fundect, estamos felizes em poder renovar esta parceria de sucesso e encarar os novos desafios que virão”, afirmou Pistori.

Para Renato Roscoe, a implantação do INCT vem ao encontro da linha estratégica adotada pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul em relação às ações de Ciência e Tecnologia.

“Este é um projeto importante para o Estado, nossa biodiversidade será estudada em prol da sociedade por meio do desenvolvimento sustentável”, ressaltou Renato.

Na ocasião, o diretor-presidente da Fundect explicou que a bioprospecção é o estudo de potenciais produtos que podem ser adquiridos por meio de animais e plantas, porém sem explorar recursos naturais de forma predatória.

“Digamos que a pesquisa detecte determinada potencialidade farmacêutica em uma planta, assim que a substância é descoberta passa-se para a fase de síntese artificial, que é reproduzir esta substância em laboratório sem prejuízo ao meio ambiente. O trabalho do INCT contribui tanto com a Inovação quanto com a indústria de alta tecnologia em Mato Grosso do Sul”, conclui Bungenstab.

Texto e Foto: Diogo Rondon

BOLETIM INFORMATIVO

MS FAZ CIÊNCIA

Nº 011

VER ONLINE
+ Edições

BASE DE PROJETOS

desenho de uma lupa

REVISTA

CORUMBELLA

Nº 04

VER ONLINE
+ Edições

Seções

A Fundect

Programas

SIGFAP

Parceiros

CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas CONFAP - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa CONSECTI - Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação SECTEI - Secretaria de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação ABDI - Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial